Professores e servidores públicos de Novo Hamburgo rejeitam propostas do Executivo

Postado por Ari Schneider  /   abril 16, 2015  /   Postado em @destaque-foto, Geral  /   Nenhum comentário

gsfmEm assembleia realizada na segunda-feira (13), no GSFM – Grêmio Sindicato dos Funcionários Municipais de Novo Hamburgo, foi rejeitada a proposta de reajuste salarial do Executivo. Em reunião com a Comissão da Mesa de Negociação Salarial, na terça-feira (14), com a participação do SindProfnh e GSFM, foi apresentada a decisão das categorias, oficializando que rejeitaram por unanimidade as propostas apresentadas pelo Executivo. Desde então, o GSFM está em estado de greve, aguardando o prazo legal para iniciar o movimento de repúdio a última proposta apresentada. Esgotados todos os canais de negociações, o GSFM ouvirá em assembleia, novamente, a categoria para definir os novos rumos a serem seguidos.
Já os professores, em paralisação na tarde de quarta-feira, definiram novas ações da Campanha Salarial e do Estado de Greve. A categoria decidiu fazer nova paralisação na próxima quarta-feira (22), a partir das 13 horas na Praça do Imigrante.
Cerca de 120 professores participaram do manifesto que rejeitou a proposta do Executivo de repor a Inflação em duas parcelas. O novo ato público acontece no mesmo dia que a quarta rodada da Mesa Permanente de Negociações, que ocorrerá a partir das 16 horas na Prefeitura. Os professores que participarem da nova paralisação seguirão para o Centro Administrativo onde uma assembleia será realizada para deliberar sobre uma nova oferta da gestão.
Na paralisação de quarta-feira (15), os professores distribuíram materiais explicando seus motivos para o Estado de Greve. “A comunidade hamburguense que sempre nos acolhe precisa saber a verdade. A professora e o professor do seu filho sofrem assédio moral. São abertos 25 processos administrativos por mês contra professores que denunciam as más condições de trabalho”, dizia no carro de som a presidente do SindProfNH, Andreza Formento.
“As terceirizações já acontecem em Novo Hamburgo. Em algumas escolas de Educação Infantil 100% do quadro de professores, incluindo a direção, são formados por trabalhadores terceirizados. O senhor prefeito se pronuncia contra as terceirizações, mas através das chamadas ‘parcerias’ está privatizando o serviço público, a atividade fim”, conclui Formento.
O prefeito Luis Lauermann (PT) ofereceu ao magistério e aos demais servidores municipais a a reposição da inflação em duas parcelas: 4% em abril e 4,16% em novembro.

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

cinco × 5 =

%d blogueiros gostam disto: