Portão reivindica plantão para a Delegacia de Polícia e mais policiais

Postado por Ari Schneider  /   Março 23, 2015  /   Postado em @destaque-foto, @destaque-texto, Geral  /   Nenhum comentário

Diego SSPO presidente da Câmara de Vereadores de Portão, Diego Martins (PMDB), esteve reunido, semana passada, com o secretário estadual de Segurança Pública, Wantuir Jacini. No encontro Martins solicitou a implantação de plantão na Delegacia de Portão, além de maior efetivo para a Polícia Civil e a Brigada Militar. O crescimento do município nos últimos anos, a tendência de expandir-se ainda mais devido ao projeto do Aeroporto 20 de Setembro, o aumento exponencial de crimes como arrombamentos e roubo a residências e o tempo perdido pela BM no deslocamento a São Leopoldo para registro de ocorrências à noite e aos finais de semana foram os argumentos do parlamentar. “A cidade inteira está muito preocupada. O fato de precisar ir a São Leopoldo inclusive desestimula as vítimas a registrar ocorrência.”
Martins pontuou que se houvesse plantão na Delegacia de Polícia local, os brigadianos não teriam de sair do município, ou seja, não haveria prejuízo às rotinas de patrulhamento. Também seria beneficiada a comunidade de Capela de Santana, já que os procedimentos seriam registrados em Portão e não mais em São Leopoldo. “Apesar de terem recursos bem limitados, a Polícia Civil e a Brigada Militam têm feito um ótimo trabalho. A questão é que temos uma área rural bastante extensa e, além disso, houve corte nas horas-extras dos policiais. A situação é muito delicada”, enfatizou o presidente do Legislativo.
O titular da SSP explicou que o histórico déficit de policiais, aliado à crise financeira do Estado, dificultam o atendimento da demanda, mas ponderou que Portão será contemplado por ações de planejamento previstas para 14 cidades da Região Metropolitana de Porto Alegre. “No Estado, 85% dos crimes ocorrem em 19 cidades e, destas, 14 ficam na Grande Porto Alegre. Vamos otimizar recursos para concentrar ações nestes municípios. Portão, como fica encravado entre São Leopoldo e Novo Hamburgo, ganha também”, argumenta.
Segundo Jacini, os 19 municípios de maior criminalidade também terão absoluta prioridade quando o governo estadual formar cerca de dois mil brigadianos e 550 policiais civis, contingente já aprovado em concurso, mas que aguarda nomeação por parte do governador assim que a situação financeira do RS permitir.
O secretário lamentou que o orçamento da União destina centenas de bilhões para áreas como saúde e educação, mas nada para a segurança. Acaba que as unidades federadas precisam arcar sozinhas com as despesas, o que limita o avanço de políticas públicas na área. Também criticou a cultura de se fazer cada vez mais leis no País, sem, porém, sua efetiva aplicação e fiscalização.

Postar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

treze + dezenove =